Muitas teorias procuram entender a origem do universo, em uma eterna discussão sobre quem está certo e quem está errado. Basicamente, toda cultura procura estabelecer sua própria origem, uma vez que a religião sempre parte do início de tudo para contar sua história. É por isso que muitos livros religiosos começam com a expressão "No princípio", "No começo", ou algo parecido.

Mas, claro, ainda há de se considerar o lado científico, que utiliza de experimentos e pesquisas para se chegar a uma conclusão mais exata de como realmente tudo teria começado. De ambas as maneiras, o tema levanta muita discussão e pode ser considerado até polêmico a depender dos rumos que as discussões tomam. Muito além de uma briga entre ciência e religião, a origem do universo deve ser tratada como algo fascinante e inspirador. No meio de tantas, a Fatos Desconhecidos selecionou três delas para você decidir em qual realmente acredita.

O Big-Bang

Big Bang

Bem a grosso modo, a teoria do Big Bang é bem fácil de explicar. O telescópio Hubble é capaz de captar a luz das estrelas e, desta forma, descobrir como elas eram há bilhões de anos. Isso porque, ao se analisar a luz de uma estrela, é possível saber a velocidade com que elas estão se afastando ou se aproximando de nós, bem como sua composição química, idade, temperatura, massa e outros aspectos.

Publicidade
continue a leitura

Bom, mas o que isto tem a ver com o Big-Bang?

Tudo! Foi por meio destes estudos que os cientistas chegaram a conclusão de que as galáxias estão se afastando umas das outras - inclusive a nossa. Uma vez que elas estejam se expandindo, em algum momento elas estiveram mais próximas; muito mais próximas. Por isto é possível supor que, em um determinado momento, não só as galáxias como também toda a matéria existente no universo estiveram reunidas em um único ponto. Infinitamente comprido e extremamente quente, o ponto simplesmente explodiu, dando origem a tudo o que conhecemos hoje.

A Grande Explosão teria acontecido há cerca de 13,3~13,9 bilhões de anos. Depois dela, a temperatura diminuiu drasticamente, e assim se iniciou a formação da matéria por meio dos prótons, elétrons e outros elementos conhecidos. Primeiro, os átomos se agruparam em nuvens de gases, para depois dar origem às estrelas e às galáxias e, por conseguinte, à Terra e aos seres vivos. Antes do Big Bang, os cientistas não são capazes de dizer como era o que viria a se tornar o universo. Não havia espaço nem tempo, de forma que é praticamente impossível inferir qualquer coisa.

Criacionismo

Criacionismo

Publicidade
continue a leitura

Ao contrário do que normalmente é dito, o Criacionismo não se limita apenas ao cristianismo ou ao judaísmo. Toda crença religiosa em que o universo se originou da criação de uma entidade superior é considerado um mito criacionista. Isso porque, como já foi dito, toda crença se baseia em um princípio. Para a Mitologia Grega, por exemplo, tudo se originou no Caos, que deu origem a outras divindades que, por sua vez, criaram os Titãs. Os deuses que compõem grande parte da mitologia daquele país seriam os filhos e descendentes de tais entidades, que são os pilares de todo o resto que existe, cada um com sua função no universo.

O mito criacionista presente nos primeiros capítulos do livro Gênesis, da Bíblia, consiste na ideia de que Deus criou o universo e os seres vivos de forma sobrenatural a partir do nada. A criação se deu por meio da fala divina de Deus, que, depois de dar origem a este pequeno planeta em que vivemos, criou o primeiro homem, na figura de Adão e, a partir da costela deste, deu origem a Eva, a primeira mulher. O capítulo termina com uma referência à união entre o homem a mulher, e o resto você já conhece.

Tudo teria sido feito em sete dias. De acordo com o Gênesis, a Terra era dominada pela escuridão. No primeiro dia, a luz já começou a aparecer, ainda tímida, nos céus. Nos dias seguintes, a água surgiu, bem como a vegetação. No quarto dia, o Sol e a Lua já podiam ser vistos, e no quinto surgiram as primeiras aves e os animais marinhos. Só no sexto surgiriam os animais terrestres e, finalmente, a criação de Eva e Adão relatada acima. Quanto ao restante do Universo, pouco é dito.

E se tudo for um ovo?

Ovo

Publicidade
continue a leitura

Se nem a explicação científica quanto as crenças de sua religião são capazes de te convencer quanto à origem do universo, talvez você precise conhecer algumas explicações mais bizarras. As opções não faltam; existem teorias que relacionam a criação do universo a realidades paralelas que deram errado, e até mesmo a simulações de criaturas ainda mais inteligentes, que estariam no controle de tudo, do princípio ao fim. Enquanto algumas até que fazem sentido, outras são apenas fascinantes.

No meio de tantas, há uma teoria em especial que pode chamar sua atenção. E se todo o universo for um ovo? Bom, calma. Não um ovo comum, como estamos acostumados a usar na cozinha, mas sim o ovo de um Deus. Isto mesmo; de acordo com este mito, que se originou de uma antiga religião gnóstica da Grécia Antiga, todo o Universo (e tudo o que acontece nele) seria, na verdade, o desenvolvimento de um novo Deus.

Deste modo, eu, você, e todas as outras pessoas que existem na Terra seriam, na verdade, um único ser, que estaria vivendo todas estas vidas ao mesmo tempo. Na prática, isto significa que, quando uma pessoa mata outra, ela está matando a si mesmo. Cada ato de bondade é feito em seu próprio benefício, e toda a alegria e tristeza existentes no mundo pertencem a uma única pessoa. Cada nova vida seria um aprendizado, e quando o ser viver todas as vidas humanas através do tempo, estará pronto para renascer como um Deus.

Publicado em: 11/04/16 11h55