Assim como filmes ou séries, os jogos também tem seus defeitos, mesmo que sejam incríveis no todo. Contudo, as vezes existem pequenos (ou grandes) problemas que simplesmente poderiam não existir. Na matéria de hoje, vamos listar alguns jogos que conseguiram melhorar detalhes que já foram considerados um grande problema para os jogadores.

Na lista temos desde problemas simples, como um chefão que não era tão desafiador, até empecilhos que tornavam a vida do jogador ruim, ou mudanças completas no jogo. Sem mais delongas, confira 7 jogos que consertaram erros do passado em suas sequências:

1- Super Smash Bros. Ultimate – todos os personagens

jogos

A premissa de Super Smash Bros é simples: trazer dezenas e mais dezenas de personagens para um jogo e fazer com que eles lutem. Contudo, algumas versões do jogo enfrentaram muitas críticas com a falta de personagens. Isso foi corrigido em Super Smash Bros. Ultimate, onde não faltou  nenhum personagem. Os fãs não tiveram com o que reclamar, mesmo com o lançamento de DLC’s.

2- Borderlands 3 – um confronto final decente

jogos

Borderlands é uma franquia de jogos de tiro em primeira pessoa que possui diversas particularidades. A história é completamente sem noção, com personagem bizarros, armas ainda mais bizarras e muita ação e comédia. Contudo, ainda sim existem inimigos muito poderosos, com exceção do grande chefão do primeiro jogo.

Publicidade
continue a leitura

O Destruidor é uma entidade gigantesca de outro mundo. Todos temiam esse combate final, mas a batalha acabou sendo decepcionante. O monstro era apenas uma grande massa para receber dano, sem nenhum grande desafio. Tudo mudou em Borderlands 3, onde o Destruidor volta e, agora sim, ameaçador.

3- Pokémon Sun e Moon – HM’s finalmente desapareceram

Desde que Pokémon foi lançado, em 1996, um problema assombrou todos os jogadores por mais de uma década. Os HM’s eram golpes ensinados a Pokémon que te ajudavam a avançar na história, seja subindo uma cachoeira ou iluminando uma caverna. No entanto, esses golpes, em sua maioria, eram bem fracos e, o pior, não podiam ser esquecidos da maneira convencional. Os jogadores até tinham um Pokémon em sua equipe que servia apenas para utilizar esses golpes.

Isso acabou para sempre em 2016, com o lançamento de Pokémon Sun e Moon. Agora todos os HM’s eram feitos por Pokémon específicos, que não precisavam fazer parte de sua equipe. Apesar da dificuldade diminuir, a experiência se tornou bem mais agradável.

4- Animal Crossing: New Horizons – O jogador pode criar caminhos

Publicidade
continue a leitura

Animal Crossing: New Horizons trouxe muitas mudanças para o jogo, mas tudo só foi possível graças a novas tecnologias. Contudo, existiam diversas coisas que incomodavam os jogadores na versão antiga, que não necessitavam de uma nova versão para isso. Uma delas foi a possibilidade de criar caminhos. No jogo anterior, isso não era possível, fazendo com que o jogador tivesse que fazer algumas gambiarras para conseguir algo minimamente parecido.

5- Batman Arkham Origins, City e Knight: mundo aberto de verdade

jogos de mundo de aberto

Batman Arkham é considerado por muitos como o melhor jogo de super-herói já lançado. Contudo, o primeiro jogo tinha um grande problema, que era seu “mundo aberto”, que não era tão grande assim. O jogador tinha uma grande limitação, além de não poder explorar a cidade de Gotham.

Isso mudou com Arkham Origins, onde o jogador tinha parte de Gotham para ser explorada. As coisas só melhoraram nas sequências Arkham City e, principalmente, Arkham Knight, com direito a Batmóvel para facilitar ainda mais a locomoção pela cidade de Gotham.

6- Resident Evil 7: Biohazard – a volta do terror de sobrevivência

jogos

Publicidade
continue a leitura

A franquia Resident Evil começou como um jogo de terror de sobrevivência. Foi assim nos três primeiros títulos, até que tivemos o quarto jogo, que mudou bastante coisa. Ele foi muito elogiado por apresentar uma jogabilidade incrível, mas acabou se parecendo muito mais com um jogo de ação.

Essa realidade só mudou com Resident Evil 7: Biohazard em 2017. O jogo manteve alguns elementos dos jogos anteriores, mas resgatou muito de sua trilogia original. Temos uma história incrível, um bom combate e ainda é um ótimo jogo de sobrevivência.

7- Final Fantasy XIII-2 – uma experiência mais RPG

Aqui temos um verdadeiro pedido de desculpas para os fãs de Final Fantasy. Final Fantasy XIII é um dos jogos mais odiados dentre os jogadores da franquia, mas ele teve uma continuação que resolveu todos os grandes problemas. Final Fantasy XIII-2 trouxe menos caminhos definidos e um vasto mundo aberto para explorar. Mesmo com uma história complicada, esse jogo está no coração dos fãs como um dos melhores.

Enfim, o que achou? Comenta aí e compartilha com todo mundo.

Publicado em: 03/06/20 10h00