Foi em 1969 que aconteceu a primeira viagem à lua. A primeira vez que um ser humano teve a oportunidade de por os pés fora de nosso planeta. A corrida espacial aconteceu de forma frenética. Mas logo após esse grande acontecimento, muitas possibilidades começaram a ser levantadas.

Muitos acreditavam que até o início do século XXI já seríamos capazes de fazer passeios no espaço. Alguns acreditavam até mesmo que já haveriam colônias humanas fora da Terra. Bem, até então nada disso aconteceu. Mas explorações espaciais ocorrem de forma constante, mesmo que não sejam enviadas missões tripuladas pelo espaço afora.

Não é novidade nenhuma que a China tem se mostrado cada vez mais ambiciosa. O país anunciou que segue investindo em seu programa para competir na corrida espacial. Tanto que, no começo de 2019, por exemplo, o país enviou, pela primeira vez na história, uma nave ao hemisfério lunar que nunca pode ser visto daqui da Terra.

Agora, o governo chinês anunciou que eles pousaram com sucesso uma espaçonave reutilizável de volta ao nosso planeta depois que ela passou dois dias em órbita. A espaçonave chamada Chongfu Shiyong Shiyan Hangtian Qi (CSSHQ) foi lançada no dia quatro de setembro em uma transportadora  Longa Marcha-2F do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, que fica no noroeste da China.

Publicidade
continue a leitura

Essa espaçonave ficou em órbita por dois dias e voltou para Jiuquan no domingo conforme estava programado. O que essa nave estava fazendo no espaço isso não é sabido. A agência e notícias governamental de Zinhua divulgou alguns detalhes sobre esse programa chinês.

Espaçonave

O CSSHQ será a primeira espaçonave reutilizável da China. Um feito grande, tendo em vista que somente poucas empresas produziram aviões espaciais reutilizáveis. E a maioria delas são americanas.

Levando em conta que um único lançamento de foguete pode custar dezenas de milhões de dólares. E as peças reutilizáveis tem o objetivo de permitir que as empresas, ou países no caso, diminuam potencialmente o custo para um lançamento.

Entretanto é bom notar que, por mais que a intenção seja boa, reutilizar espaçonaves e suas peças não significa necessariamente uma economia. O ônibus espacial da NASA foi o primeiro veículo parcialmente reutilizável, mas falhou no objetivo de fazer o processo ficar mais barato do que os sistemas descartáveis.

Publicidade
continue a leitura

O Long March-2F, ou Shenjian, fo o foguete não reutilizável usado para lançar a CSSSHQ em órbita. A China usou esse design para lançar 14 missões desde 1999. E para lançar missões tripuladas desde 2003.

AS informações a respeito dessa espaçonave reutilizável ainda são poucas. E a mídia também não divulgou nenhuma foto do pouso. De acordo com o que sugeriram alguns relatórios, a CSSHQ é um avião espacial. Mas isso também não foi confirmado ainda.

"O voo bem-sucedido marcou o importante avanço do país na pesquisa de espaçonaves reutilizáveis. E espera-se que ofereça transporte de ida e volta conveniente e de baixo custo para o uso pacífico do espaço", escreveu a Xinhua.

Publicado em: 09/09/20 14h34