Recentemente, a Ele.me, uma empresa chinesa de entrega de comida, começou a fazer testes com exoesqueletos. Tudo para que o trabalho de entrega dos transportadores fosse facilitado, e assim, eles pudessem carregar maiores cargas. Contudo, não demorou muito para que os gamers começassem a notar semelhanças com Death Stranding, jogo que previu o futuro de entregadores de comida na China, segundo fãs.

Por meio do exoesqueleto, entregadores podem transportar cargas de até 50 kg sem problemas. Além disso, surpreendentemente, também possível subir e descer escadas usando o dispositivo. E claro, se ninguém dissesse, o traje poderia ser considerado um cosplay muito bem feito do jogo. Em, Death Stranding, somos apresentados à um mundo pós-apocalíptico onde as entregas são feitas em situações extremas.

Afinal, o que é vida real e o que é videogame?

Publicidade
continue a leitura

No site, Sixth Tone, podemos ver um vídeo que mostra um pouco dos testes do dispositivo e como ele funciona. "Direto de um videogame: um aplicativo de entrega de comida da China chamou a atenção da internet nesta semana, depois de testar um exoesqueleto motorizado para as entregas. O exoesqueleto potencializa a força do entregador para conseguir transportar até 50 kg com facilidade", escreveu o site em seu perfil no Twitter.

Segundo a empresa chinesa criadora do exoesqueleto, ULS Robotics, a ideia é usar a tecnologia em automóveis, aeroportos e outras áreas. Dessa forma, será possível carregar grandes quantidades de pesando usando bem menos esforços e energia. Contudo, por mais que a tecnologia possua um potencial imenso de mercado, o equipamento ainda é protótipo. Por isso, é possível vê-lo apenas em alguns poucos entregadores. Além disso, ainda não há previsão de quando o produto estará disponível ou se, ele realmente será usado para entregas.

Por dentro do universo de 'Death Stranding'

Publicidade
continue a leitura

Para uma rápida comparação, o vídeo acima mostra um pouco de como funciona as entregas em Death Stranding. No jogo, as pessoas saem de casa para não arriscarem suas vidas. Desse modo, o jogador entra na pele de Sam Bridges, interpretado por Norman Reedus, um dos corajosos trabalhadores que arrisca sua vida para levar pacotes por este mundo. Parece familiar, não é mesmo? Podemos dizer que seria "equivalente" a entregadores de comida na quarentena.

Contudo, ao invés de uma pandemia causada por vírus, tivemos a "Death Stranding", nome dado ao evento catastrófico e apocalíptico que acabou com o muito como era conhecido. Depois disso, as comunicações da Cidades Unidas da América (UCA), a forma como os EUA é chamado após a catástrofe, caíram e boa parte da vida foi dizimada, tanto humana quanto animal e vegetal.

Publicidade
continue a leitura

Hideo Kojima, diretor do jogo, é conhecido pela franquia Metal Gear, uma das principais na história dos games. Contudo, em 2015, Kojima desassociou sua empresa da Konami e começou a desenvolver o jogo dentro da própria companhia. Sendo assim, esse é o primeiro jogo desenvolvido pela Kojima Productions e recebeu dez indicações no The Game Awards 2019. Além disso, venceu em três delas: "Melhor Direção de Jogo", "Melhor Trilha Sonora" e "Melhor Performance" para o ator Mads Mikkelsen.

Lançado em novembro de 2019, o jogo está atualmente disponível para PlayStation 4. Contudo, uma versão para PC chega no dia 14 de julho de 2020.

Publicado em: 10/05/20 01h22