Por vezes nos deparamos com filmes que, infelizmente não entregam o prometido. No entanto, o que exatamente acontece para que um longa seja vendido sob um conceito genial, talvez revolucionário, e acabe apresentando algo genérico ou decepcionante? Bom, isso varia de produção para produção. Todavia, selecionamos aqui alguns exemplos de filmes com ótimos conceitos e explicamos os motivos pelos quais eles acabaram deixando a desejar. Confira logo abaixo.

10 - Esquadrão Suicida (um dos vários filmes de super-heróis nessa lista)

Visto que estamos acostumados a ser bombardeados por filmes de super-heróis no cinema, uma equipe de super-vilões lutando contra um mal ainda maior é por si só uma ideia genial. Além disso, colocar algumas das figuras mais adoradas e controversas do universo dos quadrinhos sendo interpretadas por diversos dos atores e atrizes mais notáveis da nova era hollywoodiana deu ao filme bastante credibilidade e elevou nossas expectativas a níveis estratosféricos. Contudo, grande parte desse renomado elenco não teve a chance de mostrar seu potencial em Esquadrão Suicida - vide Jared Leto como Coringa - e o estúdio triturou o filme, transformando a narrativa em algo incoerente e apressado. Isso explica o porquê do diretor do longa, David Ayer, estar solicitando a liberação de seu corte do filme.

9 - Hancock

Aproveitando a deixa de grandes atores sendo desperdiçados em filmes de super-heróis, eis aqui um caso memorável: Will Smith em Hancock. Certamente Smith aceitou o papel pelo conceito que, à primeira vista, é realmente muito bom. Em um mundo onde super-heróis são vistos como deuses modernos e exemplos a serem seguidos, apresentar um super-herói alcoólatra e irresponsável tentando reabilitar sua imagem parece inovador. Na verdade, é algo que poderíamos ver facilmente em The Boys. O que aconteceu para que o filme desse errado então? Pra começar, buscando alcançar um público maior, eles tentaram se enquadrar em uma classificação indicativa mais baixa. Logo, não conseguiram aplicar elementos que ajudariam a transmitir melhor a ideia de crítica ao universo de super-heróis que tanto almejavam. Só para ilustrar, o roteiro original havia contado com a colaboração de Vince Gilligan, criador de Breaking Bad. Então dá para imaginar o que deveria ter sido.

8 - Sunshine - Alerta Solar

Publicidade
continue a leitura

Dirigido por Danny Boyle, um renomado cineasta, Sunshine se trata de um thriller de ficção científica em que, num futuro próximo, uma equipe de cientistas busca reascender o sol ao disparar uma arma nuclear contra ele. É um bom conceito, certo? Sim, e Boyle conseguiu fazer um trabalho impressionante com um orçamento de apenas 40 milhões de dólares... pelo menos na primeira hora do filme. Da metade pro final, Sunshine acabou assumindo um roteiro de terror tradicional e até meio genérico, decepcionando aqueles que esperavam um enfoque científico razoavelmente fundamentado. Há que diga que isso foi culpa do estúdio, o que não nos surpreende.

7 - Batman v Superman: A Origem da Justiça

Uma batalha protagonizada por super-heróis em lados opostos não é bem uma novidade, certo? Mas estamos falando de dois dos maiores super-heróis da história, o que querendo ou não cria certas expectativas. Porém, apesar de girar em torno de um conceito simples e relativamente exequível, Batman v Superman acabou sendo afetado pela grande ambição de Zack Snyder, onde a composição visual realmente foi impecável, mas o roteiro parece ter sido deixado de lado. Não ignoramos os bons momentos de BvS - vulgo todos envolvendo a Mulher-Maravilha - mas é inegável que o longa carrega subtramas excessivas, apresenta uma performance questionável de Jesse Eisenberg como Lex Luthor, e a luta responsável por vender o filme dura decepcionantes 7 minutos e conta com um final horrível. Certo, Martha?

6 - Sua Alteza?

Bom, o que dizer desse filme onde o roteiro parece ter sido escrito por pessoas sob o efeito de alucinógenos? Imaginar uma sátira do gênero fantasia medieval estrelada por James Franco, Danny McBride e a vencedora do Oscar, Natalie Portman parece minimamente promissor. Contudo, Sua Alteza? acabou se mostrando uma visão deprimente e desinteressante de uma ideia brilhante. Embora o elenco tenha se divertido na realização do longa, o resultado final foi péssimo. A maioria das falas engraçadas já haviam sido entregues nos trailers e não há muitas surpresas que te façam rir, o que era o intuito do filme.

5 - Passageiros (um "romance" perturbador)

Publicidade
continue a leitura

O conceito de Passageiros é o seguinte: um colono interpretado por Chris Pratt é colocado em uma câmara criogênica e deveria acordar só daqui 90 anos, juntamente com o resto da tripulação e passageiros da nave na qual ele está. Contudo, devido a um mau funcionamento do equipamento, ele acaba acordando mais cedo e ficando sozinho. Que dizer, até ele resolver despertar outra passageira, interpretada por Jennifer Lawrence. Qual o problema? Bom, o filme foi vendido como um romance, sendo que é praticamente uma situação estranha onde o personagem de Pratt tira qualquer escolha da personagem de Lawrence, já que ao acordá-la, ela não pode retornar à criogenia. Logo, ela se vê obrigada a passar o resto de sua vida com ele. Mesmo que, eventualmente, a personagem de Lawrence se apaixone, não deixa de ser um "romance" perturbador.

4 - Resident Evil

Uma adaptação cinematográfica de uma referência das franquias de videogame de terror de sobrevivência não poderia dar errado, certo? Surpreendentemente, sim. No caso de Resident Evil o problema está na forma como o material original foi adaptado, ou deixou de ser. Basicamente, o longa de estreia da série de filmes deixou de lado elementos iconográficos da franquia de games e acabou se tornando um thriller de ficção científica aleatório vendido sob uma falsa ideia. O pior é que o longa de 2002 acabou originando diversas sequências cada vez mais incoerentes e infiéis à narrativa original.

3 - Assim na Terra Como no Inferno

Mais uma vez falando de filmes de terror, Assim na Terra Como no Inferno apresenta uma trama ambientada num local terrivelmente único: as labirínticas catacumbas subterrâneas de Paris. Apesar do bom conceito, o filme nem chega a ser conhecido por uma quantidade significativa de pessoas. Mesmo chegando sem muito alarde, o longa tinha potencial para crescer se fosse bom. Porém, por mais assustador que fosse o cenário, ele contava com personagens extremamente irritantes e uma divergência totalmente desnecessária em território sobrenatural. Além disso, a premissa foi tão estendida que se tornou maçante.

2 - O Preço do Amanhã (um dos maiores exemplos de filmes que tinham tudo pra dar certo mas acabaram se tornando genéricos)

Publicidade
continue a leitura

Em um futuro distópico, os humanos param de envelhecer aos 25 anos. Em seguida, um relógio começa a contar quanto tempo eles ainda têm para viver e esse tempo acaba se tornando uma moeda de troca entre as pessoas. Um conceito bastante autêntico, certo? Sem dúvidas. No entanto, todas as reflexões relacionadas à classe e mortalidade são perdidas em meio a um tratamento bastante genérico de ficção científica. Além disso, a falta de desenvolvimento dos personagens e um mensagem hilariantemente nada sutil  de que o capitalismo é ruim não foram uma boa aplicação.

1 - Os filmes da trilogia de prelúdios de Star Wars

Por último, mas não menos importante, temos os prelúdios da franquia Star Wars. O objetivo dessa trilogia de filmes era revelar o que levou Anakin Skywalker, um prodígio Jedi, a se tornar Darth Vader. Bom, a ideia era boa e o exército de fãs do universo criado por George Lucas estava entusiasmado com a ideia. Contudo, essa trilogia em especial dependeu excessivamente de efeitos visuais que foram desperdiçados com diálogos horríveis e uma explicação exagerada da Força. Nem mesmo o romance trágico entre Anakin e Padme foi bem explorado, apesar de todo seu potencial narrativo. Talvez o último filme da trilogia seja o mais apresentável, já que finalmente vemos Anakin se tornando Vader. Porém, levando em consideração toda a trilogia, é certo que os eventos foram mais desanimadores do que emocionantes.

Fonte: WhatCulture
Imagens: 20th Century Fox  Sony Pictures  Warner Bros.

Publicado em: 13/11/20 14h20