pandemia do coronavírus está deixando todas as pessoas bastante assustadas e surpresas. O COVID-19 surgiu em Wuhan, na China. E  por causa de sua intensidade e capacidade de matar as pessoas, o mundo todo está passando por uma situação bastante delicada e está em estado de alerta. Governos do mundo todo tomaram medidas, para proteger seus cidadãos e evitar um contágio ainda maior.

Os coronavírus são uma família grande de vírus, mas só era sabido que seis deles afetavam os humanos. Com esse novo vírus, agora são sete. Geralmente, as infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves até moderadas. Ou seja, é semelhante a um resfriado comum.

E com a urgência de tentar conter o mais rápido possível a pandemia, laboratórios do mundo inteiro estão se mobilizando, em busca de uma vacina eficaz contra a Covid-19. E tentar entender um pouco mais sobre esse vírus.

Conforme as cristas da onda de contaminação do COVID-19 vão passando em algumas partes do mundo, os pesquisadores apresentaram uma nova visão desse vírus minúsculo que está gerando um caos enorme no mundo todo.

Pulmões

Publicidade
continue a leitura

Cada partícula do vírus SARS-CoV-2, ou vírion, é uma bola de proteína com espinhos que envolve o material genético. E ela tem entre 50 e 200 nanômetros de largura. Recentemente a bioquímica Camille Ehre, da Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte (UNC), publicou novas imagens impressionantes do vírus. Ela mostram como esse vírions microscópicos podem infecta as vias aéreas das pessoas.

Para conseguir essas imagens a equipe colocou o SARS-CoV-2 em uma cultura de laboratório de células espiteliais brônquicas humanas. Essas são as células que fazem uma barreira entre o ar nos pulmões e na corrente sanguínea. Então eles deixaram esses dois se misturando por 96 horas. Depois disso, usaram um microscópio eletrônico de varredura para registrar os resultados.

"A produção de vírus foi de aproximadamente 3 × 10 6  unidades formadoras de placa por cultura. Uma descoberta que é consistente com um alto número de vírions produzidos e liberados por célula", escreveu a equipe.

Publicidade
continue a leitura

As imagens foram coloridas por Cameron Morrison, estudante de medicina da UNC. Elas mostram estruturas parecidas com os fios de cabelo chamados cílios em azul, fios de muco em verde amarelo e o SARS-CoV-2 em vermelho.

Imagens

A primeira imagem mostra as estruturas em um contexto mais amplo, com pequenas partículas de vírus vermelhos. Já a segunda imagem amplia ainda mais. E mostra mais claramente a estrutura das minúsculas partículas e a densidade do vírus.

Publicidade
continue a leitura

 

Os cílios também existem nos pulmões ajudando a proteger nossos órgãos respiratórios de patógenos. Além de manter os pulmões úmidos e autolimpantes. Por mais que essas novas micrografias pareçam realmente impressionantes , elas são mais do que somente uma novidade.

As imagens mostram o grande número  de vírions produzidos quando o vírus sequestra nossas células. Nos humanos, esses vírions produzidos, geralmente são tossidos, falados ou até mesmo expirados no ar em gotas. Justamente por isso que é importante usar a máscara e manter uma distância de outras pessoas para que a propagação do vírus não aconteça ou então seja diminuída.

Publicado em: 16/09/20 15h16