Embora fictício, o universo dos quadrinhos conta diversos elementos espelhados na realidade, afinal, essa é a melhor forma de provocar a identificação dos fãs. Sendo assim, dentre os diversos personagens que encontramos nas páginas da Marvel ou em seus filmes, um dos mais associáveis é Tony Stark, o Homem de Ferro. Apesar de contar com mais dinheiro na conta corrente do que qualquer um de nós acumulará ao longo da vida, o personagem não deixa de ser humano. Aliás, ao contrário de muitos de seus colegas Vingadores, Tony até conta com um trabalho convencional, administrar sua empresa. Ao longo da história do Homem de Ferro, as Indústrias Stark se tornaram indissociáveis do herói. Pensando nisso, trouxemos alguns detalhes sobre uma das companhia mais importantes dos quadrinhos.

9 - Tony nunca escolheu comandar a empresa

Tony Stark nunca escolheu exatamente assumir a empresa de sua família. Visto que ele é um gênio tecnológico e conta com um ego estratosférico é normal pensarmos o contrário. Contudo, preparar-se para assumir os negócio nunca foi uma opção e sim uma obrigação. Embora muitos não saibam, essa responsabilidade tirou de Tony uma infância normal. Ele assumiu as Indústrias Stark assim que atingiu a maioridade. Sendo assim, Howard Stark não só construiu a empresa, ele também moldou seu sucessor. Contraditoriamente, isso quase tornou Tony uma péssima escolha para liderar as Indústrias Stark. Felizmente ele pôde contar com Pepper.

8 - Inicialmente as Indústrias Stark eram amplamente destrutivas

Qualquer pessoa que tenha visto Homem de Ferro sabe que as Indústrias Stark foram fundadas com o ávido interesse de vender as armas mais invencíveis para aqueles que poderiam pagar mais. Em suma, eles lucravam com a guerra. No entanto, após Tony passar por sua transformação, ele resolveu mudar isso. Assim, ele imediatamente ordenou a cessação de toda a fabricação de armas. Contudo, além de armas de fogo, o passado das Indústrias Stark inclui a criação das primeiras armas nucleares, o projeto do supersoldado e muito mais. Esse é um histórico difícil de apagar.

7 - A empresa já foi roubada por soviéticos

Publicidade
continue a leitura

De acordo com o que vimos na série da Agente Carter, após voltar de suas férias em Mônaco, Howard Stark descobriu que várias invenções, incluindo uma fórmula destrutiva, haviam sido roubadas. Visto que eles estavam no meio da Guerra Fria, nem é preciso dizer o problemão que isso rendeu ao pai de Tony. Embora tenha declarado que foi furtado, Stark não conseguiu convencer o povo estadunidense de sua inocência. Muitos acreditaram que ele tinha vendido suas invenções aos soviéticos. Que climão, né? Coitado do Relações Públicas do empresário.

6 - Tony recebeu a empresa de mão beijada, mas Howard deu muito duro para construí-la

Enquanto Tony foi obrigado a assumir o posto de CEO das Indústrias Stark, seu pai saiu de uma infância pobre diretamente para um dos postos mais cobiçados entre os capitalistas dos quadrinhos. Howard sabia como a sociedade limita o sucesso e o que é necessário para transcender essas fronteiras. Então, ele usou o que ele tinha para sobreviver. Mal sabia ele que isso criaria um ciclo vicioso. Tony não cresceu recebendo as mesmas pancadas que seu pai, mas essa experiência não deixou de se propagar por toda a sua infância.

5 - As Indústrias Stark são parte fundamental do Universo Marvel

Publicidade
continue a leitura

Se pararmos para analisar o contexto geral, as Indústrias Stark são uma ponte. Em suma, isso significa que elas têm laços por todo o MCU. É claro que a empresa participou doa bastidores de histórias de outros heróis, principalmente o Capitão América. Além desse já conhecido exemplo, as Indústrias Stark introduziram o vibranium no mundo além de Wakanda; Howard Stark eventualmente co-fundou a SHIELD e passou anos estudando o Tesseract; anos mais tarde, Howard e Maria, sua esposa, foram assassinados pelo Soldado Invernal, que foi criado usando a tecnologia do mesmo projeto que deu vida ao Capitão América. Logo, as Indústrias Stark realmente teceram uma teia fortemente emaranhada.

4 - Sua primeira aparição nos quadrinhos foi em 1963

A primeira aparição das Indústrias Stark nos quadrinhos foi em Tales of Suspense #39, no ano de 1963. No entanto, o nome da empresa não foi revelado até Tales of Suspense #45. Curiosamente, o legado complicado do conglomerado é inadvertidamente revelado na edição #43.

3 - Mas sua história de origem é bastante confusa

De acordo com os quadrinhos, as Indústrias Stark foram fundadas em meados de 1800 por Isaac Stark. Essa primeira versão da empresa foi revolucionária para a época e uma parte importante da era industrial que se aproximava. No entanto, para todos os efeitos, as Indústrias Stark como a conhecemos realmente decolaram na década de 1940. Surpreendentemente, em todas as linhas do tempo vemos a empresa contar com uma história longa e complicada. Só para ilustrar, as Indústrias Stark foram conhecidas por quase meia dúzia de nomes ao longo dos anos, incluindo uma época em que Obadiah Stane usurpou a empresa e a renomeou como Stane International. Além disso, assim como a Disney, as Indústrias Stark contam com inúmeras empresas subsidiárias, incluindo uma empresa de cola.

Publicidade
continue a leitura

2 - É a segunda empresa mais importante do universo de super-heróis

Visto que as Indústrias Stark tem uma incrível influência nos quadrinhos, é de se imaginar que apenas uma empresa seja capaz de superá-la. Se você pensou na Wayne Enterprises, acertou. De acordo com a Forbes, a companhia do Batman ganha mais dinheiro do que a do Homem de Ferro. Enquanto a primeira conta com 31,3 bilhões de dólares, a segunda acumula 20,3 bilhões.

1 - O logotipo das Indústrias Stark é inspirado em duas empresas reais

Sem dúvidas, o fato mais curioso sobre as Indústrias Stark está na cara da empresa. Segundo o Looper, o logotipo da companhia é uma combinação das logos de duas outras empresas. A estrela angular foi retirada da Lockheed Martin, uma empresa de defesa americana com fortes ligações com os militares. Já a fonte na qual está escrito "Stark" é uma homenagem direta à Northrop Grumman, também uma das principais empresas de defesa do mundo. Coincidentemente, o próprio Tony é baseado em Howard Hughes, um dos mais famosos engenheiros e industriais do século 20, cujas realizações contribuíram para construir o mundo no qual Lockheed Martin e Northrop Grumman prosperam.

Publicado em: 23/09/20 21h43