A juíza Anne Karina Stipp Amador da Costa, titular da Vara do Sistema Financeiro de Habitação de Curitiba, surpreendeu o mundo com uma decisão rara. Ela é a prova de que pode, sim, acontecer coisas boas no mundo, e de que elas podem ser veiculadas. O caso é de 2010, porém, ganhou repercussão recentemente.

Vamos começar a história do começo. Adolfo Guide, formado em Engenharia Mecânica, possuía uma dívida com a Caixa Econômica Federal. A dívida era em relação a casa aonde mora, que tem mensalidade de 500 reais por mês e que se acumulou por anos. Anos depois ele até tentou voltar ao mercado de trabalho, porém, sem sucesso. Muito tempo depois ele voltou a trabalhar por conta própria, em uma oficina improvisada no espaço em frente à sua casa. Mas neste momento, a dívida estava feita.

Pai e filho

Publicidade
continue a leitura

A questão é que ele abandonou o trabalho quando descobriu que o filho tinha uma doença rara. O jovem possui uma doença chamada Gangliosidose Gm1, caracterizada pela falta de uma enzima fundamental para a reposição de células cerebrais. Ele parou de trabalhar para cuidar do filho, como também para descobrir uma cura para a doença. “Não me arrependo do que fiz. Conseguimos salvar o Vitor, que é o único no mundo a superar os 11 anos de vida com essa doença”, chegou a dizer.

A juíza

Publicidade
continue a leitura

A juíza Anne Karina encaminhou um ofício para a Vara Criminal de Curitiba, solicitando a utilização de recursos do órgão para possibilitar uma conciliação no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação.

Após um longo processo junto com o Ministério Público Federal, através de conciliadores e procuradores da CEF, foram disponibilizados valores decorrentes de depósito de prestações pecuniárias e suspensão condicional da pena – valores pagos por pessoas condenadas na Justiça – para a quitação da dívida de R$ 48, 5 mil.

Publicidade
continue a leitura

E aí, o que achou dessa matéria? Comenta com a gente e compartilha nas suas redes sociais. Para você que está chorando de felicidade, aquele abraço.

Publicado em: 12/12/18 13h46