Vocês já ouviram falar no megalodon? Historicamente, o megalodon é considerado o maior tubarão que já viveu na Terra. Ele esteve nos mares por cerca de 28 milhões a 16 milhões de anos atrás. Para vocês terem uma ideia de como esses animais eram grandes, os dentes encontrados do predador tinham mais de 17 centímetros. As reconstruções de restos fossilizados sugerem que o animal atingia 16,5 metros, três vezes maiores que os tubarões brancos.

Pois bem, como citamos, esse tubarão foi extinto há muito tempo. Mas existem algumas pessoas que dizem que esse animal ainda pode estar entre nós. Infelizmente, alguns documentários (que na cara de pau usaram imagens falsas) tem muitas pessoas completamente convencidas de que o magalodon exista. Mas será mesmo? Nós trouxemos alguns argumentos para esclarecer essa questão para vocês.

Provas da existência do megalodon

Publicidade
continue a leitura

Ninguém ao redor do mundo tem provas concretas de que esses animais ainda existem. Até houve numerosas testemunhas oculares sobre enormes tubarões e várias ilustrações de tubarões gigantes, mas como citamos, nada de provas concretas.

Uma fotografia em particular qie causou muita controvérsia foi uma imagem que foi apresentada em um documentário do Discovery Channel (que era ficcional ) mostrando as barbatanas dorsal e caudal de um tubarão enorme ao lado de um submarino. Porém, o documentário era de fato um filme caseiro.

Além disso, o tubarão nesse documentário media 20 metros, o que é maior do que as estimativas do tamanho desse animal. Ah, depois também foi confirmado que os cientistas do tal documentário eram apenas atores.

Publicidade
continue a leitura

As testemunhas oculares não são confiáveis. Para um 'olho não treinado', um tubarão-baleia ou outra espécie de tamanho avantajado pode muito bem parecer muito maior do que realmente é. E cometer um erro, nesse caso, é muito fácil.

Ele poderia viver no fundo do mar?

Outra ideia que surge é que esse animal poderia viver no fundo do mar, escapando da nossa detecção. Provavelmente não. A evidência fóssil sugere que esse animal preferia águas mais razas e quentes. Além disso, eles precisariam de grandes presas para se alimentar, o que não encontramos com muita frequência nas profundezas dos oceanos.

Publicidade
continue a leitura

Além disso, pensa-se que um dos fatores que podem ter contribuído para sua extinção foi a migração de suas presas para águas mais frias, restringindo a presa à sua disposição. Eles simplesmente não foram adaptados à vida profunda nos oceanos.

Mesmo se eles estivessem de alguma forma escondidos nas profundezas dos oceanos, de algum jeito nós saberíamos. Nós veríamos as marcas e mordidas de batalhas em baleias e tubarões maiores em todo o mundo. Seria algo espetacular, mas isso não é uma realidade.

Mas e você, está feliz que o megalodon não existe? Temos certeza que muitos mergulhadores estão!

Publicado em: 07/03/18 13h48