A situação é bastante comum. Muitos podem até ter deixado passar despercebido, mas mesmo assim, a situação ainda é comum. E que situação é essa? Computadores que contam com fita isolante na região da webcam. É isso mesmo. Tem muita gente por aí, colocando uma fita na webcam de computadores e tablets.

O motivo? Bom, para ser sincero, há apenas um. Privacidade. Mesmo sendo um motivo plausível, há algum fundamento para obstruir, propositalmente, uma região da máquina? Pode ser que sim. Em contrapartida, independente das justificativas, a privacidade é, nesse ínterim, o viés principal.

Black Mirror e Mark Zuckerberg

Não é de hoje, que as pessoas passaram a obstruir a webcam do computador. A história de que utilizam nossos próprios dispositivos eletrônicos, para nos espionar, é velha. Daí então, tornou-se também comum, cada um ter uma justificativa particular sobre o tema.

Publicidade
continue a leitura

Toda essa história e, claro, o hábito, até pode não ser novidade mas, recentemente, dois acontecimentos intensificaram essa prática. Além disso, tais acontecimentos também trouxeram à tona o tema em questão. E que acontecimentos são esses? Explicamos.

O primeiro envolve o episódio três, da terceira temporada (Shut Up and Dance) da série Black Mirror. Nele, Kenny, um adolescente, que trabalha em uma lanchonete e mora com a mãe e a irmã, não quer dividir seu computador. O que é completamente compreensível, afinal, computador é pessoal, né?

Bom, de todas as formas, em um dia qualquer, alguém, que não sabemos quem, o filma se masturbando na frente do computador. Em seguida, a mesma pessoa lhe manda o vídeo num e-mail, com uma ordem. Total, Kenny se vê obrigado a passar seu número de telefone ou seu vídeo será enviado para todos os seus contatos.

Seu computador foi invadido, e claro, Kenny nem percebeu. No fim das contas, o que queremos abordar aqui, é a trama que o episódio trabalha. Ali, percebemos que a webcam de nosso computador pode, sim, estar nos filmando.

Publicidade
continue a leitura

Agora, o outro acontecimento, que fez os meios de comunicação abordarem o assunto, é uma foto de Mark Zuckerberg. A foto, para quem não viu, mostra que ele é gente como a gente. Ou seja, ele também cobre a webcam e o microfone do próprio computador. Agora, o mais intriga é o fato do dono do Facebook (e Instagram, e WhatsApp…), e programador experiente, não confiar no próprio computador. Se ele não confia, colega, quem sou eu para confiar no meu? E vocês?

Webcams são seguras?

Obviamente, em ambos os casos que citamos acima, não. Por outro lado, esses não são os únicos motivos. Existem outros milhares de fatores que motivam pessoas a cobrirem suas webcams. Independentemente do motivo, e independente de sermos vítimas ou não de espionagem, o fato é que há uma desconfiança sobre o nível de segurança delas.

Publicidade
continue a leitura

Estamos seguros ou não? Bom, de acordo com especialistas, é preciso ficar atento a um detalhe. E que detalhe é esse? Em teoria, se a webcam está ativa, um LED fica ligado. Tal status indica que o aparato está funcionando. Porém, mesmo assim, muitos tendem a não confiar. E por quê?

Porque há casos registrados, de webcams que foram acionadas por invasores e que não ativaram o LED. Conclusão...

Nosso objetivo é apenas apontar os motivos que tornaram o hábito tão comum. Além disso, queremos também mostrar que cada um tem uma motivação diferente. Mas, na dúvida, cola uma fitinha. Vai que...

Publicado em: 03/01/20 18h33