O coronavírus ocasionou o adiamento de diversas produções hollywoodianas. No entanto, a odisseia protagonizada pelos Novos Mutantes na grande tela vem de muito antes. Inclusive, chegamos a acreditar que os problemas envolvendo a produção não teriam fim. Apenas contextualizando, originalmente, o lançamento do filme estava programado para abril de 2018. Em seguida, alguns imprevistos o prorrogaram, para fevereiro de 2019. No fim, após investir 71 bilhões de dólares na compra da Fox, a Disney bateu o martelo, assumiu o projeto e decretou que o filme sairia em abril de 2020. Saiu? Não saiu. Mais uma vez a estreia foi adiada. Contudo, na edição virtual da San Diego Comic-Con 2020, o dia 28 de agosto foi selecionado como prazo definitivo para o lançamento do longa. Dessa vez o filme realmente chegou aos cinemas, mas há quem ache que teria sido melhor se isso não tivesse acontecido.

Novos Mutantes foi um dos primeiros blockbusters a ser lançado em meio a essa pandemia. Contudo, agora que a crítica especializada começou a apontar os erros presentes no spin-off dos X-Men, nos perguntamos de que adiantou toda prorrogação e trabalho em torno do longa. Expectativas foram criadas e, aparentemente, grande parte delas foi desapontada. De acordo com o consenso crítico do Rotten Tomatoes, apesar de contar com elementos potencialmente explosivos, a produção não soube explorá-los. Além disso, por muito pouco, Novos Mutantes não contou uma avaliação pior que Fênix Negra. Até então, o longa de Josh Boone acumula 35% de aprovação crítica e 53% de aprovação pública.

Publicidade
continue a leitura

No entanto, o filme não é de todo ruim. Embora muitos apontem que não há nada de notavelmente bom no longa de Boone, também há quem acredite que esse foi um importante primeiro passo em direção à uma forma inovadora de abordar as narrativas mutantes.

A sinopse de Novos Mutantes

Publicidade
continue a leitura

Ao contrário do que estamos acostumados a ver nas adaptações cinematográficas da Marvel, esse filme possui uma abordagem mais sombria. Em suma, cinco jovens com habilidades extraordinárias são internados em uma instituição secreta para serem submetidos a tratamentos que, supostamente, os curarão dos perigos de seus poderes. Dentre esses personagens encontramos: Danielle Moonstar (Blu Hunt) também conhecida como Miragem, cria ilusões a partir dos medos de outras pessoas; Rahne Sinclair (Maisie Williams), se transforma na lobisomem Lupina; Sam Guthrie (Charlie Heaton), o Míssil, pode voar em velocidade supersônica protegido por um campo de força; Roberto da Costa (Henry Zaga), também conhecido como Mancha Solar, absorve e canaliza a energia solar; e Illyana Rasputin (Anya Taylor-Joy), também conhecida como Magia, consegue projetar uma armadura em seu corpo e empunha uma espada espiritual que amplifica suas múltiplas habilidades sobre-humanas e psíquicas.

Publicidade
continue a leitura

Esse cinco jovens são convidados pela Dra. Cecilia Reyes (Alice Braga) para uma "terapia em grupo". Ali eles compartilham suas histórias sobre quando seus poderes se manifestaram pela primeira vez. Dessa forma, os cinco “pacientes” passam a entender que fazem parte de uma classe de pessoas chamadas mutantes. Nem é preciso dizer que os mutantes são historicamente marginalizados, oprimidos e temidos. À medida que revivem suas histórias de origem, suas memórias parecem se transformar em realidades aterrorizantes. Logo, eles questionam o que é real e o que não é, e fica claro que a instituição não é o que parece. Agora a questão é - por que eles estão sendo mantidos em cativeiro? E quem está tentando destruí-los?

Publicado em: 01/09/20 00h10