Cada vez, mais pessoas adotam o hábito de fumar. Alguns optam pelos famosos narguilés, outros vão para o charuto, os cigarros tradicionais ou cigarro eletrônico. Sempre com a consciência de que esse ato pode trazer diversos problemas para a saúde. Recentemente, pesquisadores alertaram que o uso dos cigarros eletrônicos ou vaporizadores oferecem grandes riscos. Isso porque os jovens que usam têm de cinco a sete vezes mais probabilidade de serem infectados pelo Covid-19. Isso foi apontado por um estudo conduzido pela escola de medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e publicado na última terça-feira (11).

Segundo os especialistas, a vaporização diminui a imunidade do trato respiratório. Além disso, quem usa cigarros eletrônicos tem mais contato da mão com a boca e o rosto. Esse é um gesto que pode facilitar bastante a propagação do vírus. Os dados foram coletados por meio de pesquisa online, em maio. 4.351 pessoas participaram. Essas com idades entre 13 e 24 anos, que viviam nos Estados Unidos. Esses dados foram cruzados ainda com dados populacionais do país.

Os participantes da pesquisa responderam perguntas sobre se já tinham usado cigarro eletrônico ou dispositivo de vaporização.  Além disso, questionaram sobre o uso desses produtos nos últimos 30 dias. Eles ainda responderam sobre a Covid-19, se já tiveram sintomas, se passaram por testes e se testaram positivo.

Estudo sobre o uso do cigarro eletrônico

Publicidade
continue a leitura

Os resultados dos estudos, publicados na revista científica Journal of Adolescent Health, mostraram que os jovens que usaram o cigarro eletrônico nos últimos 30 dias tiveram quase cinco vezes mais chances de apresentar sintomas da doença. Tosse, febre, cansaço e dificuldade para respirar são alguns dos sintomas. Esses foram mais sentidos pelos usuários do cigarro do que por quem não usa. Os pesquisadores ainda alertam o uso de vaporizadores não trouxe apenas um "pequeno aumento" no risco.

"Esse estudo mostra claramente que os jovens que usam os vapes ou cigarro eletrônico correm um risco elevado, e não é apenas um pequeno aumento no risco; é um grande problema". Essas foram palavras ditas pelo líder do estudo Shivani Mathur Gaiha.

Publicidade
continue a leitura

Resultados

Entre os participantes, que testaram positivo para Covid-19, aquele que usam cigarro eletrônico apresentaram cinco vezes mais chances de serem diagnosticados com o coronavírus. Quem usou nos últimos 30 dias teve 6,8 vezes mais chances de testar positivo. David Christiani, professor de Harvard, que não faz parte da pesquisa, falou sobre. O profissional explicou à agência que essa vaporização pode afetar a imunidade no trato respiratório.

Publicidade
continue a leitura

"A vaporização de líquidos prejudica a imunidade local no nariz e no resto do trato respiratório. Uma vez que essas defesas sejam prejudiciais, isso tornará as pessoas mais suscetíveis à infecção", disse David. Os pesquisadores esperam que essas descobertas sirvam de alerta para os jovens.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Vale lembrar que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento. Aproveite o momento para fazer um tour pelas curiosidades do nosso site.

Publicado em: 17/08/20 12h38