Assim como os seres humanos, os animais são capazes de surpreender de várias formas. Muitos deles fazem coisas que jamais imaginamos poder ver. Outros conseguem surpreender além de seus atos, com apenas sua aparência ou habilidades naturais. O mundo é um imenso berço dos animais e ainda existem espécies que não conhecemos. Entre as que temos o conhecimento e nos deparamos com facilidade, algumas espécies se destacam por suas cores, formatos e tamanhos. Enquanto isso, outras por sua inteligência. Os macacos, por exemplo, muitas vezes se portam como seres humanos e algumas atitudes parecem totalmente racionais. Os golfinhos também estão entre os mais inteligentes do mundo. As orcas, em um estudo recente, apresentaram um comportamento bastante curioso.

Esses três animais citados podem, em grande parte do tempo, ter atitudes como de seres humanos. Essas vão desde cuidar de sua espécie, até ter uma trajetória bem planejada. Um estudo recente mostrou que os elefantes enfrentam o luto quando perdem um parceiro. Assim como os humanos, eles sofrem e passam um tempo em período de luto. Recentemente, foi descoberto algo incrível das orcas. Os animais dessa espécie costumam cuidar dos seus netos para que os pais possam sair para realizar algum tipo de atividade. Os estudiosos costumam brincar e chamar isso de "trabalho".

Orcas cuidam dos netos para que pais saiam

Publicidade
continue a leitura

Além de nos encher de amor, dar bons conselhos e preparar comidas maravilhosas, nossas avós são extremamente fundamentais em nossas vidas. Em diversos casos, além de ser sempre muito bem acolhedores, as avós são as que cuidam bem das crianças da família. É surpreendente saber que isso também acontece no mundo animal. Pelo menos entre as orcas essa é uma realidade. Um estudo recente mostrou que esta espécie de baleia sobrevive muito tempo após a menopausa. Isso acontece porque elas cuidam muito bem dos seus filhos e também dos netos.

Publicidade
continue a leitura

A descoberta foi publicada na revista Nature. Ela foi feita por cientistas e especialistas em vida marinha. Os estudiosos analisaram os dados coletados, durante 43 anos, para identificar as possíveis razões pelas quais essa fase não reprodutiva ocorre nesse tipo de baleia. Os resultados apontaram que isso acontece porque as orcas procuram prolongar sua vida útil. Fazem isso para garantir a sobrevivência de seus filhotes e alcançar a idade reprodutiva.

A pesquisa ainda explica que, em grande parte, a sobrevivência de uma família de orcas depende do caçador mais experiente. Na maioria dos casos, é a avó. As matriarcas podem viver por até 80 anos e suas experiências definem a diferença entre vida e morte para suas famílias. O comportamento, um tanto "humano" desses animais, surpreendeu pesquisadores do mundo inteiro.

Publicidade
continue a leitura

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Vale sempre lembrar que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Publicado em: 17/02/20 16h43